sexta-feira, 15 de outubro de 2010

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A JORNADA DA COMUNICAÇÃO DA UNIR

Iniciam também inscrições de trabalhos para comunicação

Começaram dia 4, e seguem até o dia 13 de outubro, as inscrições para os interessados em participar da Jornada da Comunicação, promovida pelo Departamento de Jornalismo (Dejor), do campus da Unir de Vilhena. O evento será nos dias 21, 22 e 23 deste mês.
O objetivo é reunir pesquisadores, professores, alunos e profissionais para discutir a pesquisa em comunicação e o mercado de trabalho para os jornalistas em Rondônia. O evento contará com a presença de professores e profissionais de renome de todo o estado.
A Jornada é aberta aos estudantes e profissionais da área de comunicação e áreas afins e as inscrições estão disponíveis no blog do evento http://jornadadacomunicacao.blogspot.com/.
A inscrição custará R$10,00 para alunos, R$15,00 para professores e R$20,00 para o público externo. As inscrições para os interessados em apresentar trabalhos durante a jornada também estão abertas e as normas para envio de textos estão no blog.
Palestras, oficinas e comunicação de trabalhos acadêmicos serão as atrações do evento que terá a duração de três dias.
PROGRAMAÇÃO
21/10 quinta-feira:
19h30 Palestra abertura
Guarin Liberato
(ex-editor-chefe Diário da Amazônia)
22 e 23/10 sexta | sábado (manhã):
8h-11h30 Oficinas
Documentário Binacional: o caso “Interoceânica” Emanuela Palma (Editora TV Rondônia)
Comunicação no Serviço Público - Luiza Archanjo (Assessora MPF/RO)
Design e Editoração Gráfica - Tallisson Lopes (Assessoria Unir)
Comunicação Comunitária - Ms. Antônio Carvalhal (Uniron)
Filosofia e Ética no Trabalho Jornalístico - Ivanor Guanieri (Unir) e Ediovani Gaboardi (Unir)
Radiojornalismo Escolar e Comunitário - Ms.Claudemir da Silva Paula (Unir)
22/10 sexta-feira:
14h-17h30 Comunicações científicas
19h Mesa redonda: Perspectiva do Mercado de Jornalismo em  Rondônia - Guarin Liberato (ex-editor-chefe Diário da Amazônia), Luiza Archanjo (Assessora MPF/RO), Emanuela Palma (Editora TV Rondônia), Sandro Mello (representante discente) e Ms. Sandro Colferai (mediador - Unir)
23/10 sábado:
14h-15h30 Comunicações científicas
17h Palestra Cineclubismo na Amazônia - Simone Norberto (Pres. CineOca/Assess.TJ/RO)
18h Encerramento (ACS/Dejor)


Nova estratégia do Serra no 2º turno das eleições

Agora vai!

sábado, 10 de julho de 2010

Haja frango!

Li hoje reportagem a seguinte reportagem: Licitações fraudadas continuam liderando as irregularidades encontradas pela CGU em municípios

Da reportagem, retiro o trecho que cita Rondônia. Veja só:

Seis mil quilos de frango
Em Pimenta Bueno (RO), foi constatado que a prefeitura, utilizando recursos repassados pelo Ministério da Educação, comprou alimentos para a merenda escolar em quantidade bem acima da necessária. Em novembro de 2008, por exemplo, para três semanas de aula, a prefeitura comprou seis mil quilos de frango, quantidade suficiente para alimentar os alunos das escolas públicas do município durante todo o ano letivo, conforme previsão de nutricionista da própria prefeitura. Ressalte-se que as escolas da cidade não possuem freezer para conservar tal quantidade de frango.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Justiça no Baixo Madeira

video

Boa reportagem do assessor do Tribunal de Justiça de Rondônia, Adriel Diniz, sobre o programa Justiça Rápida Itinerante. Imagens bonitas e bom roteiro. Gostei!

sábado, 26 de junho de 2010

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saramago morreu. Perdemos um gênio da literatura

A morte do escritor português José Saramago entristeceu a literatura e me fez chorar. Leitora de seus romances, a cada ano ganhava de presente um de seus livros - minha irmã dizia que não tinha como errar o presente porque eu sempre gostava. O último foi Caim, seu livro mais irônico, na minha opinião.
Saramago contribuiu muito para minha vida por ter me feito pensar, refletir sobre o óbvio. O que é muito difícil quando já estamos integrados ao sistema - seja qual for o sistema.
O Evangelho segundo Jesus Cristo foi uma revelação. Ensaio sobre a cegueira (depois transformado em filme) foi um momento de extrema tensão sobre os instintos mais primitivos dos homens. Ensaio sobre a lucidez (que releio atualmente) é uma reflexão contundente sobre a democracia, o voto, o sistema eleitoral - uma oportunidade de pensar sobre as eleições que se aproximam.
Talvez por ser o único escritor da língua portuguesa a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura, Saramago é muito relevante para o Brasil. Tenho certeza que muitos leitores brasileiros seus sentiram a perda do dia de hoje.
Aproveito e recomendo a leitura do texto de Vanessa Rodrigues "Um Saramago hormonal". Um dos melhores artigos que li sobre o escritor.

Algumas frases do imortal Saramago

"As misérias do mundo estão aí, e só há dois modos de reagir diante delas: ou entender que não se tem a culpa e, portanto, encolher os ombros e dizer que não está nas suas mãos remediá-lo — e isto é certo —, ou, melhor, assumir que, ainda quando não está nas nossas mãos resolvê-lo, devemos comportar-nos como se assim fosse."

“O hu­mor, eu pre­fe­ri­ria di­zer a iro­nia, é, so­bre­tu­do, um modo de ver. É di­fí­cil, se­não im­pos­sí­vel, um acto hu­ma­no em que não se en­con­tre uma par­te de ri­dí­cu­lo, de ca­ri­ca­to.”

"O difícil não é viver com as pessoas, o difícil é compreendê-las."

 "Aprendi a não tentar convencer ninguém. O trabalho de convencer é uma falta de respeito, é uma tentativa de colonização do outro."

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."

"É dessa massa que somos feitos, metade de indiferença e metade de ruindade." 

"Dentro de nós há uma coisa sem nome. Esta coisa é o que somos."

"Nenhuma salvação é suficiente, qualquer condenação é definitiva."

"Não sou pessimista, o mundo que é péssimo."

"Porque nada perde ou repete, porque tudo cria e renova"

terça-feira, 15 de junho de 2010

Encapuzados

Enquanto a Secretaria de Justiça de Rondônia diz que está se tornando uma referência nacional no quesito "intervenção rápida em presídios", o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) condena os "encapuzados" que atuam nestas intervenções.
A notícia é do Correio Braziliense. O diretor do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Airton Michels, considera “condenável” a prática de agentes encapuzados atuando dentro dos presídios e enfatiza que "o agente público tem que ser passível de identificação".
Episódios como Carandiru e a própria chacina do Urso Branco talvez sirvam para ao menos refletir sobre isto. Se um encapuzado entra no presídio e comete atrocidades, como responsabilizá-lo?


Urso Branco novamente
Em reportagem divulgada ontem, o Correio Braziliense informou que no Urso Branco, de 27 relatos de maus-tratos, um terço envolvia agentes anônimos (encapuzados). A reportagem diz: No caso de Rondônia, a Secretaria de Justiça, responsável pela área prisional, simplesmente não respondeu, apesar dos insistentes contatos da reportagem por meio da assessoria de imprensa a respeito do grupo que lá também se denomina GIR.

domingo, 13 de junho de 2010

Os 5%

Comentei no twitter que percebia que são sempre os mesmos que participam dos cursos que são oferecidos - mesmo gratuitamente (o que significa que não seria uma questão monetária). A tuiteira @alinecastrool respondeu que apenas 5% das pessoas fazem diferença no mundo e que são estas pessoas que provavelmente participam dos cursos. Em seguida ela me mandou um texto sobre o assunto. Recomendo a leitura que está no Blog da Aline Lingua Portuguesa.

terça-feira, 8 de junho de 2010

“Pode vigiar o carro aí, doutor?”

Notícia do Correio Braziliense de hoje fala de um projeto de lei em análise na Câmara dos Deputados que prevê prisão de flanelinhas não autorizados nas ruas do país.
Em alguns casos, a Justiça considera que há extorção.A matéria cita um caso de Rondônia.
Diz a reportagem:
Na 3ª Vara Criminal de Porto Velho (RO), o juiz Daniel Ribeiro Lagos julgou caso em que um guardador de carro foi acusado pela vítima — um rapaz que se recusou a pagar R$ 10 em porta de boate para ter o veículo “vigiado” — de agressão corporal. O flanelinha jogou uma pedra no carro e atingiu o motorista. A polícia, como acontece na maioria dos episódios envolvendo esses guardadores, levou o caso para um juizado especial e registrou a ocorrência como lesão corporal, mas o promotor decidiu enquadrar o crime como extorsão. “O flanelinha é um flagelo nacional. Eles não prestam serviço nenhum, estão cobrando para não danificar seu carro. Caberia à Polícia Militar e às prefeituras não permitir a prática. Legalizar por quê? Vai ter o serviço prestado? O Estado pega essas coisas e joga no colo do cidadão. Quando não tem mais nenhum bastião de defesa, jogam para Judiciário”, decretou o juiz em sua sentença. 

Ou seja, não tem solução. 

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Baile de máscaras no sábado de aleluia

No sábado, 03, a Associação de Mulheres Madre Tereza de Calcutá da Amazônia Ocidental (Amatec) realiza no Clube Kabana’s o 1º Baile Beneficente de Máscaras. Com o baile de máscaras, a Amatec quer resgatar as marchinhas carnavalescas e arrecadar fundos para a manutenção e fortalecimento da associação para executar seus projetos.
Os kits de ingresso e máscara, que garante a participação, custam R$ 30 e as mesas para quatro pessoas, R$ 150, também acompanha máscaras.
A banda Groove Bom vai animar o baile de máscaras no Sábado de Aleluia e brindar os foliões com marchinhas de Carnaval, axé e ritmos dançantes.  “Estamos trabalhando para o evento ser um sucesso e crescer a cada edição”, fala a presidente da instituição, Maria Lourdes Oliveira.
        Planejamento  
No planejamento de ações da Amatec para 2010, as despesas fixas custam o total de R$ 60 mil. A entidade busca parceiros e realiza eventos beneficentes para angariar recursos que garantem a sustentabilidade da associação. A presidente afirma que com o recurso arrecadado com o baile de máscaras, a entidade vai fazer bom trabalho e a verba será bem administrada.
O Baile de Máscaras Beneficente é uma realização da Amatec com apoio do Supermercado Peg Pag, Blindex Vidros, Nova Licitação, Creative Pixels Comunicação e 3Mais Comunicação.

         A Amatec
A Amatec foi constituída em 15/11/1997, é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos. Sua missão é realizar ações e atividades voltadas à promoção humana. Tem como público alvo mulheres, crianças, adolescentes, jovens e, em especial, pessoas em situação de fragilidade e vulnerabilidade.
Desde sua constituição a Amatec vem realizando trabalhos nas áreas de educação, saúde, geração de trabalho e renda através de campanhas de prevenção, palestras, seminários, fóruns e outros. A instituição já executou vários projetos, como “Sociedade Comprometida” e “Companheiro Cidadão”, em parceria com o Governo do Estado. São projetos de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DST/AIDS) e acompanhamento a pessoas soropositivo. O “Projeto Topázio”, em parceria com o Banco da Amazônia, trabalha a formação pessoal, valorização do adolescente e prevenção às DSTs. Outro exemplo é o projeto “Direitos Humanos”, em parceria com o Governo Federal/Ministério da Saúde, um trabalho de atenção a portadores de HIV/AIDS que precisam de apoio prático e/ou emocional no dia a dia.

Serviço:
Data: 03/04/2010
Local: Clube Kabana’s (Rua das Associações, 2671 – Costa e Silva)
Valor: R$ 30 (Kit ingresso e máscara); R$ 150 (mesa e máscaras para 04 pessoas)
Horário: 23h
Informações: (69) 8433-3484 / 9275-4769 / 3223-4658 / 3225-8348
Obs.: A entrega dos kits a partir das 20h no local do evento
Pontos de Vendas: Caprice Ateliê & Boutique, Lojas Mei Mei, Supermercado Peg Pag e Solan


Assessoria de Imprensa - 3Mais Comunicação

No cimena do Porto Velho Shopping

PROGRAMAÇÃO 02/04 À 08/04/09
_____________________________________________________________________
CHICO XAVIER - ESTRÉIA
Drama – Livre –  123 min. NACIONAL.
 
Sex. Sáb. Dom.:   14:30   15:45   17:00   19:30   22:00
 
Quarta-Feira:   14:30   15:30   17:00   18:00   19:30   20:30   22:00
 
2ª. 3ª e 5ª-Feira:   16:30   17:30   19:00   20:00   21:15
_____________________________________________________________________
 3D – COMO TREINAR O SEU DRAGÃO
Animação– Livre –  90 min. Dublado.
 
Sex. Sáb. Dom.  e 4ª-Feira:      15:30   17:30   19:30   21:30
 
2ª. 3ª. e 5ª-Feira:   16:00    19:00    21:00
_____________________________________________________________________
SIMPLESMENTE COMPLICADO - ESTRÉIA
Comedia Romântica – Não recomendada p/ menores de 14 anos – 120 min. Leg.
 
Sex. Sáb. Dom. e 4ª-Feira:      15:15   19:45   22:00
 
2ª. 3ª e 5ª-Feira:   16:45   21:15
_____________________________________________________________________
O LIVRO DE ELI
Ação – Não recomendado p/ menores de 16 anos – 118 min. Legendado.
 
Sex. Sáb. Dom. e 4ª-Feira:   17:30
 
2ª. 3ª e 5ª-Feira:   19:00
____________________________________________________________________________
DUPLA IMPLACAVEL – PRÉ-ESTRÉIA
Ação – Não recomendada p/ menores de 16 anos – 93 min. Leg.
 
Sex. Sáb. e Dom.:      20:00   22:00
____________________________________________________________________________
COMO TREINAR O SEU DRAGÃO
Animação – Livre –  90 min. Dublado.
 
Sex. Sáb. Dom. e 4ª-Feira:   14:30   19:00
 
2ª. 3ª e 5ª-Feira:   16:30
_____________________________________________________________________
ILHA DO MEDO
Drama – Não recomendado p/ menores de 16 anos – 138 min. Legendado.
 
Sex. Sáb. Dom. e 4ª-Feira:      16:30   21:00
 
2ª. 3ª e 5ª-Feira:   20:30
 
 
 
Preços:
Sex. Sáb. Dom. e Feriados:
Matine: Meia R$ 7,00       Inteira R$ 14,00
Noite:   Meia R$ 8,00       Inteira R$ 16,00
 
Quarta-Feira Promocional (Meia p/ todos):
Meia R$ 5,00        Inteira R$ 10,00
 
Segunda-Feira Espetacular:
Meia: R$ 4,00   Inteira: R$ 8,00
 
Terça e Quinta-feira Promocional:
Meia: R$ 5,00   Inteira: R$ 10,00
 
Preços sala 3D:
Sex. Sáb. Dom. e Feriados:
Inteira: R$ 22,00   Meia: R$ 11,00
 
Seg. Ter. e Quinta-Feira:
Inteira: R$ 20,00   Meia: R$ 10,00
 
Quarta-Feira Promocional(Meia p/ todos)
Meia: R$ 10,00   Inteira: R$ 20,00

Da assessoria do Porto Velho Shopping

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

O perigo da história única

A dica veio do twitter do Victor Barone e quando vi este vídeo comecei a pensar em quantas "histórias únicas" temos pela vida.

Uma reflexão e tanta!

"Poder é a capacidade de não só contar a história de outra pessoa, mas de fazê-la a história definitiva dessa pessoa. A 'história única' cria estereótipos. E o problema dos estereótipos não é eles serem mentira, é serem incompletos. Eles fazem uma história se tornar a única história."

"Quando rejeitamos a 'história única', quando nos apercebemos que não há uma 'história única' sobre nenhum lugar, reconquistamos uma espécie de paraíso." 

Chimamanda Adichie: O perigo da história única

Fina Flor do Samba

Na última sexta-feira fui ver a Fina Flor do Samba no Mercado Cultural.
Além da diversão, revi meu primo Beto, que toca pandeiro.
A família é grande e talentosa!

Outros carnavais de Porto Velho

Meus pais rememoravam hoje os carnavais passados em Porto Velho. Eles começaram a namorar num carnaval e vão fazer 40 anos de casados em junho de 2010. "Quem disse que paquera de carnaval não vai pra frente?!", disse meu pai, rindo.
Eles falavam hoje que logo no início os blocos desfilavam na avenida Presidente Dutra, depois passaram a desfilar na avenida Carlos Gomes. Nestas ruas também ocorriam os desfiles de 7 de Setembro. Lembro que desfilei na Carlos Gomes algumas vezes pela escola Antônio Ferreira da Silva, onde cursei da 1ª a 4ª séries do primário (atual ensino fundamental).
Depois os desfiles carnavalescos e de 7 de Setembro passaram a ser na avenida Farqhar. A nossa família sempre ia ver as escolas Pobres do Caiari (preferida da minha mãe) e Diplomatas do Samba (onde meu primo Nonato desfilava todos os anos), além do Triângulo Não Morreu e Unidos da Castanheira (eles ensaiavam perto da famosa castanheira da rua Rui Barbosa, aquela atrás da Farqhar).
Por coincidência hoje li o artigo do Anísio Gorayeb, no site Gente de Opinião. Ele faz um recorte histórico muito legal e menciona vários dos fatos comentados na casa dos meus pais: Bloco da Cobra, o carnavalesco Valdemar Cachorro, clube Danúbio e outras coisas. Vale a leitura!

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Estado campeão em suspensão de direitos políticos

Saiu em pouquíssimos lugares a importantíssima notícia de que percentualmente Rondônia foi o estado campeão na suspensão de direitos políticos de eleitores.
Apenas a TV Rondônia fez reportagem sobre o assunto.
A notícia só apareceu em dois sites locais. Em jornais, confesso que não vi.
Se ter mais de 17 mil eleitores com direitos eleitorais suspensos não é uma informação importante, eu não sei mais o que é notícia

Operação Dominó serviu para alguma coisa

Não deram muita bola por aqui, mas eu achei várias matérias na imprensa nacional falando do precedente jurídico de Rondônia que mudou os rumos do mensalão no Distrito Federal.
O Jornal do Brasil publicou matéria com o título Caso de corrupção em Rondônia abriu precedente no STJ.
Vale a leitura.

Contradição

Em Mariana, o pelorinho ficava em frente a duas igrejas (e ainda está lá pra quem quiser ver).
Haja contradição!

Casa de Guiramães Rosa

Em Minas Gerais, conheci Cordisburgo (nome dado por padres alemães que significa Cidade do Coração), terra de Guimarães Rosa.
 
Na rua por onde passavam os vaqueiros

 
Lembrou as imagens da minha avó materna

 
Tec tec

 
Coleção de gravatas borboletas. Ele não sabia dar nó em gravata, por isto só usava as borboletas.

 
Quarto

 
Cozinha

Fiquei estremamente emocionada com as narradoras da obra do Guimarães Rosa. No fundo da casa, perto de um velho carro de boi, elas contam trechos de Grandes Sertões.
"Amizade dada é amor" - um dos trechos.

Beber, só depois das seis

Paisagens lindas - Praia do Cumbuco e orla de Fortaleza


 
  
 

Mulher rendeira

Fiquei encantada em ver o entrelaçar das linhas nas mãos desta senhora.

Ilusão de ótica

Na passarela do complexo Dragão do Mar, uma linda ilusão de ótica (a parede ao fundo é pintada e dá a impressão que a passarela não vai acabar nunca).

Criando a dengue no quintal

Ainda falando da campanha Guerra contra a Dengue, fiquei impressionada em como as pessoas não cuidam das próprias casas e da própria saúde.
Uma piscina inacabada no quintal fez todos de uma casa no bairro Lagoinha pegarem dengue. A justificativa para não terem tapado a piscina é que estavam morando lá há pouco tempo,(!!!), embora o tempo tenha sido suficiente para todos da família pegarem a doença.
Na mesma rua, havia uma casa com um poço inacabado e outra residência com um buraco que seria para uma fossa. Convenhamos: fazer fossa em época de chuva é uma idéia de jerico.
Pior que colocar a própria saúde em risco é colocar a dos outros. Um ferro-velho no bairro Agenor de Carvalho estava assim - criadouro do mosquito em todos os cantos. Eram mais de cem carros e vários pneus servindo de abrigo para o mosquito ganhar asas.
 
Ferro-velho

 
Coleta de larvas do Aedes aegypti

"La mala educacion" não é só título de filme do Almodóvar

No fim de semana passado estive em alguns bairros acompanhando a campanha Guerra contra a Dengue.
Algumas coisas me chamaram muito a atenção.
Agentes de saúde e os estudantes da Academia de Polícia foram expulsos de uma obra em construção no bairro Agenor de Carvalho. O encarregado da construção foi extremamente grosseiro e colocou banca. Houve intervenção do Ministério Público, que acompanhava o andamento da campanha. O encarregado tentou impedir a nova entrada dos agentes. Disseram a ele que se não colaborasse e deixasse os agentes entrarem, o MP chamaria os policiais militares porque a fiscalização era uma questão de saúde pública. Ele, enfim, abriu e os agentes puderam fazer seu trabalho.
Fiquei pensando em como os agentes de saúde são mal tratados - impedidos pela própria população de fazer seu trabalho de prevenir a dengue, doença que já matou 17 pessoas em Rondônia. Eles são pessoas simples, andam de casa em casa debaixo de sol e ainda são mal tratados. Fiquei muito triste com o que vi. Algumas situações foram muito desagradáveis.
 
Fiscalização na obra

Guaraná Parecis

Há muito tempo não escrevo no blog. Vou tentar ser mais assídua.
Colocando o papo em dia, começo por Guajará-Mirim.
Lá, em frente à Catedral, um pipoqueiro vendia o guaraná Parecis, de fabricação local.
Dooooce como o antigo guaraná Baré, que vinha de Manaus e tinha a mesma garrafa escura, como a de cerveja.
Era muito comum, quando eu era criança, aqui em Porto Velho, a merenda ser pão manual com manteiga e guaraná Baré.