terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Oração de fim de ano

Por Hugo Hamann
Pelo Lula de mãos dadas com o presidente do Irã
Pela grana na cueca, na meia e no sutiã
Pelos novos “companheiros” Sarney, Collor e Renan
Senhor, tende piedade de nós

Pelas viagens da sogra do governador do Ceará
Pelo casal de missionários da igreja do Kaká
Pelo Lula soletrando Mahmoud Ahmadinejad
Senhor, tende piedade de nós

Pelo ministro Guido Mantega e seu Fundo Soberano
Pela crise financeira que cruzou o oceano
Pelo Brasil dando guarida a terrorista italiano
Senhor, tende piedade de nós

Pela “catedral de Milão” que derrubou o “Don-Juan”
Pela “nossa companheira” que agora anda tranchã
Pelo tamanho da saia e da vaia na Uniban
Senhor, tende piedade de nós
Pelo azarado Arruda que precisa de um patuá
Pela querida Argentina que merece o casal K
Pela empresa do Zoghbi em nome da ex-babá
Senhor, tende piedade de nós

Pelo Protógenes Queiroz e os arapongas da Abin
Pela bolsa - ditadura para a turma do Pasquim
Pela plástica da Dilma que piorou o que era ruim
Senhor, tende piedade de nós

Pelo caso Zelaya que virou um angu de caroço
Pela Yeda “Cruzes” que não quer largar o osso
Pelo Caetano Veloso que chamou Lula de grosso
Senhor, tende piedade de nós

Pelo mosquito da dengue e pela febre suína
Pelo especialista Lobão que não sabe patavina
Pela mentira da Dilma e pela agenda da Lina
Senhor, tende piedade de nós

Pela polícia que prende e a Justiça que não pune
Pelo Foro Parlamentar que deixa ladrão imune
Pela grana da Petrobrás sustentando a “nova” UNE
Senhor, tende piedade de nós

Pelo estilo tão refinado do governador Cabral
Pelo bate-boca no Senado pela grana do pré-sal
Pela flatulência da vaca no aquecimento global
Senhor, tende piedade de nós

Pelo pobre aposentado e pela dona da Daslu
Pelo Zé Agripino Maia e seu cabelinho acaju
Pela volta do Delúbio e pela expulsão do Babu
Senhor, tende piedade de nós
Pela briga da Infraero com o pessoal da ANAC
Pelo Cháves sustentando guerrilheiros das FARC
Pelo Collor “controllando” o orçamento do PAC
Senhor, tende piedade de nós

Pelo apagão do PT que deixou o país no breu
Pelo comandante Fidel que finge que não morreu
Pela revolução capilar na cabeça do Zé Dirceu
Senhor, tende piedade de nós

Pelo “Fenômeno” que só “depois” viu que era um travesti
Pelo cartão corporativo fazendo compras no duty free
Pela “galega” que hoje é clone da Dona Marta Suplicy
Senhor, tende piedade de nós

Pelos atos secretos do secretário Agaciel
Pelo Manuel Zelaya que só transa de chapéu
Pela demora de Sarney em ocupar seu mausoléu
Senhor, tende piedade de nós

Pela Itália que hoje vive um “fascismo galopante”
Pelo apoio do presidente a Severino Cavalcanti
Pela “renúncia irrevogável” do revogável Mercadante
Senhor, tende piedade de nós

Pelo verdadeiro “avião” do presidente Sarkozy
Pela figura encantadora da senadora idelí
Pelo cuecão vermelho do Eduardo Suplicy
Senhor, tende piedade de nós

Pela magnífica lixeira do Magnífico Reitor
Pelo deputado gaúcho que se lixa pro eleitor
Pela conta do celular da filhota do senador
Senhor, tende piedade de nós

Pela volta da Roseane para o governo do Maranhão
Pelo bigode do Sarney e pelo cabelo do Lobão
Pela Madona que tem Jesus na cama e no coração
Senhor, tende piedade de nós

Pelo Maluf que continua se fazendo de morto
Pela dança da “quadrilha” na Granja do Torto
Pelo prefeito que chamou o carioca de porco
Senhor, tende piedade de nós

Pelo deputado Temer e sua cara de vampiro
Pelo “carioca” Aécio e pelo “paulista” Ciro
Pelo Lula improvisando, só abatendo a tiro
Senhor, tende piedade de nós

Pelo vazamento de dossiês do governo FHC
Pela eterna impunidade das invasões do MST
Pelo bocão do Heráclito e pela “boquinha” do PT
Senhor, tende piedade de nós

Pela prova do ENAD e pelo exame do ENEM
Pelo vai-não-vai do Serra e o pelo mensalão do DEM
Pelo Lugo que tem filhos e o Kassab não tem
Senhor, tende piedade de nós

Pelo iate do senador e o castelo do deputado
Pelo charme e simpatia do Wellington Salgado
Pelo gentil Puccinelli chamando o Minc de veado
Senhor, tende piedade de nós

Pelo “pé-de-meia” do governador Arruda
Pela “Mariva Letífia” que continua muda
Pelo “presidente - teflon” onde nada gruda
Senhor, tende piedade de nós

Pela empresa do “Lobinho” em nome da empregada
Pela turma do Zelaya com as chaves da embaixada
Pelos amigos do Lulinha voando pro Alvorada
Senhor, tende piedade de nós

Pelo padre baloeiro que não vai mais rezar missa
Pela família do Jânio Quadros e a conta na Suíça
Pela enorme cordialidade do ministro da Justiça
Senhor, tende piedade de nós

Pela “imagem que não fala” mesmo tendo microfone
Pela cama do Putin na mansão de Berlusconi
Pela mala de dinheiro pra comprar um panetone
Senhor, tende piedade de nós

Pelo Mangabeira Unger que sumiu e ninguém viu
Pela grana de empreiteira para o “Filho do Barril”
Pela inglesa Susan Boyle pra presidente do Brasil
Senhor, tende piedade de nós

Pela Justiça que é sempre lerda
Pela educação que a gente herda
Pelo povo que continua na mesma
Senhor, tende piedade de nós

Enfim,
Para que possamos sobreviver aos Horários Eleitorais
Senhor, dai-nos a paz

(Mais uma enviada pela minha irmã)

Notícias do fim do mundo

The New York Times
O MUNDO VAI ACABAR

O Globo
GOVERNO ANUNCIA O FIM DO MUNDO

Jornal do Brasil
FIM DO MUNDO ESPALHA TERROR NA ZONA SUL

O Dia
FIM DO MUNDO PREJUDICA SERVIDORES

Folha de São Paulo
SAIBA COMO SERÁ O FIM DO MUNDO(ao lado de um imenso infográfico)

O Estado de São Paulo
CUT E PT ENVOLVIDOS NO FIM DO MUNDO

Zero Hora
RIO GRANDE VAI ACABAR

A Notícia
PSICOPATA MATA A MÃE, DEGOLA O PAI, ESTUPRA A IRMÃ E FUZILA O IRMÃO AO SABER QUE O MUNDO VAI ACABAR!

Tribuna de Alagoas
DELEGADO AFIRMA QUE FIM DO MUNDO SERÁ CRIME PASSIONAL

Estado de Minas
SERÁ QUE O MUNDO ACABA MESMO?

Jornal do Commercio
JUROS FINALMENTE CAEM!

Jornal dos Sports
NEM O FIM DO MUNDO SEGURA O MENGÃO!

Correio Braziliense
CONGRESSO VOTA CONSTITUCIONALIDADE DO FIM DO MUNDO

Notícias Populares
O MUNDO SIFU, ACABOU-SE TUDO!

Revistas:

Veja
EXCLUSIVO: ENTREVISTA COM DEUS
- Por que o apocalipse demorou tanto
- Especialistas indicam como encarar o fim do mundo
- Paulo Coelho: "O profeta viu o fim do mundo e chorou"

Nova
O MELHOR DO SEXO NO FIM DO MUNDO

Querida
TESTE: SEU NAMORO VAI ACABAR ANTES DO FIM DO MUNDO?

Playboy
NOVA LOIRA DO TCHAN: UM APOCALIPSE DE SENSUALIDADE!

Info Exame
100 DICAS DE COMO APROVEITAR O WINDOWS THE END!

Época
ATÉ O FIM DO MUNDO A SUA REVISTA "ÉPOCA" ESTARÁ CUSTANDO R$2,80

Guia de Programação Net
EXCLUSIVO: O FIM DO MUNDO NA GNT FORMA E BELEZA
Tenha um END light. Leia aqui, como!

E finalmente, no boletim NEWS MICROSOFT
WINDOWS 99 FOR GHOSTS.

(Recebi por e-mail, é velha mais é legal.)

Los valores del hombre moderno del Siglo XXI - por Quino

Con el paso de los siglos el ser humano ha incorporado nuevo valores que se ajustan a los tiempos que corren. A continuación Quino explica cuáles son los valores que dominan al hombre moderno.















Em 2010, vamos continuar nossa marcação corpo-a-corpo pra reverter esse jogo, galera!!!
(Obrigada, Ivalda)

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Chefe é chefe

Um guarda-noturno trabalhava numa empresa especializada em lapidação de diamantes.

Uma manhã ele contou a seu chefe um sonho que tivera na noite anterior.

Disse que o avião que ele viajaria com destino à Rússia sofreria um acidente e, em conseqüência, todos os passageiros morreriam.

Seu chefe, jovem executivo, dinâmico e empreendedor, tinha verdadeiro pânico de aviões.

Assustado com a informação do empregado, decidiu cancelar o vôo.

Três dias mais tarde, leu nas manchetes dos principais jornais que aquele avião caíra no mar e, até o momento, não havia notícias de sobreviventes...!

Imediatamente chamou o guarda-noturno, mostrou a notícia do jornal, agradeceu efusivamente pelo aviso que lhe salvara a vida e, a seguir, sem nenhuma explicação, despediu-o da companhia.

O guarda não compreendeu porque tinha sido despedido depois de salvar a vida do seu chefe.



Pergunta:

- Por que o guarda foi mandado embora?



Não leia a resposta abaixo...



Pense um pouco...





























.....................................................





Resposta:



O empregado era guarda-noturno. Se teve um sonho à noite, é porque estava dormindo em serviço...!



Conclusão:



Chefe é chefe... Por melhor que você seja e por mais que você faça, você nunca agrada.

Então, ! DEIXE O CHEFE MORRER...

Mal-agradecido!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Vi por aí algo assim

Que se teu interlocutor já escolheu um lado para se posicionar, não adianta argumentar.
Que existem duas posições a considerar: a do chefe e a errada.
Que para os amigos e apadrinhados do chefe, a justificativa sempre convence, mesmo que absurda.
Que a hierarquia também determina os sentimentos de quem é mais importante - os do seu chefe, claro. Não importa se você ficou chateado, a chateação dele é sempre mais importante e você deve se preocupar com isto em primeiro lugar.
Que haja o que houver, quem sempre ganha é o chefe.
Que por mais que você faça, nunca será o bastante para os rígidos critérios do chefe. Mas se você for amigo do chefe... pode fazer (ou não fazer) que nada acontece.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Frase de Rui Barbosa

"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Vanguarda da tecnologia

Durante escavações no estado do Rio de Janeiro, arqueólogos fluminenses descobriram, a 100 m de profundidade, vestígios de fios de cobre que datavam do ano 1000 d.C.
Os cientistas cariocas concluíram que seus antepassados já dispunham de uma rede telefônica naquela época.

Os paulistas, para não ficarem para trás, escavaram também seu subsolo, encontrando restos de fibras óticas a 200 m de profundidade.
Após minuciosas análises, concluíram que elas tinham 2000 anos de idade.Os cientistas paulistas concluíram, triunfantes, que seus antepassados já dispunham de uma rede digital a base de fibra ótica quando Jesus nasceu!

Uma semana depois, em Belo Horizonte, foi publicado por cientistas mineiros o seguinte estudo: "Após escavações arqueológicas no subsolo de Contági, Betim,  Barbacena, Passa-Quato, Jijifó, Sans Dumont, Pouso Alegre, Santantoin do Monte, Varginha, Nanuque, Águas Formosas, Moncarmelo, Carnerim, Lagoa Dorada, Sanjão Del Rei, Beraba, Berlândia, Belzonte, Bosta do Raguari, Divinópis, Pará de Mins, Furmiga, Vernador Valadars, Tiófi Otoni, Piui, Carmo do Cajuru, Lagoa Santa, Morro do Ferro, Biraci e diversas outras cidades mineiras, até uma profundidade de 500 metros, não foi encontrado absolutamente nada.

Concluindo então que os antigos mineiros já dispunham há 5000 anos de uma rede de comunicações sem-fio: "wireless".

Nota dos arqueólogos: Por isso se pronuncia "UAI"reless.

sábado, 28 de novembro de 2009

Pedido Difícil

Um homem caminhava pela praia e tropeçou numa velha lâmpada.
Esfregou-a, um gênio saltou lá de dentro e disse:

- Ok você libertou-me da lâmpada, bla, bla, bla; esqueça aquela historia dos três desejos, você tem direito a um desejo apenas. Diga o que quer.

O homem pensou por um instante depois disse:
Eu sempre quis ir ao Arquipélago de Fernando de Noronha , mas tenho medo de voar.
De navio costumo ficar enjoado.
Você poderia construir uma ponte ate Fernando de Noronha para que eu pudesse ir de carro?

O Gênio riu:
- Impossível; pense na logística do assunto.
São ilhas oceânicas afastadas da costa como é que as colunas de sustentação poderiam chegar ao fundo do atlântico??
Pense em quanto concreto armado, quanto aço, mão-de-obra...
Não, De maneira alguma!
A ponte não pode ser!
Pense em uma coisa mais razoável.

O homem compreendeu e tentou pensar num desejo realmente bom. Finalmente disse:
- Sabe, eu fui casado quatro vezes e quatro vezes me separei.
Minhas esposas sempre disseram que eu não me importava com elas e que sou um insensível. Então meu desejo é poder compreender as mulheres:
Saber como elas se sentem por dentro...
o que elas estão pensando quando não falam com a gente ....
Saber porque é que estão chorando....
Saber o que elas realmente querem quando não dizem nada....
Saber como fazê-las realmente Felizes!

 O Gênio respondeu:
- Voce quer a m... da ponte com duas ou com quatro pistas?

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Gostei dessa dica!













Do Twitter, claro.

Prêmio Andifes de Jornalismo 2009 recebe inscrições

Estão abertas, até o próximo dia 7 de dezembro, as inscrições para o Prêmio Andifes de Jornalismo 2009, que nesta edição completa dez anos de existência. Promovido pela Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), o Prêmio agraciará as melhores reportagens ou série de reportagens nas categorias Ensino Básico e Ensino Superior, veiculadas na mídia impressa. Os vencedores ganharão duas passagens aéreas de ida e volta para qualquer capital brasileira.
Criado em 1999 em comemoração aos dez anos da Andifes, o Prêmio chega à décima edição consolidando a importância que a Associação confere à imprensa e à comunicação. O Prêmio Andifes de Jornalismo tem o objetivo de estimular profissionais da mídia impressa a produzir reportagens sobre Educação, ressaltando a importância deste setor para o país.
Os interessados devem enviar ficha de inscrição preenchida, junto com os originais ou cópias sem redução da reportagem que deseja inscrever. Cada profissional pode enviar quantas reportagens quiser. Para mais detalhes, confira o Regulamento.


Campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres



domingo, 22 de novembro de 2009

Hino de Rondônia ilustrado



O autor é Marcelo Carlos dos Santos. Muito criativo.
Encontrei no site do Sérgio Ramos.

Notícias que valem a pena ler

1. Matéria da EPTV (afiliada da Globo em Ribeirão Preto, SP) sobre Rondônia (com texto e fotos disponíveis na internet): "Lago Cuniã: belezas e perigos - As duas faces da realidade de quem mora na floresta amazônica e depende da natureza"


2.Rondoniaovivo: Prefeitura vai recuperar antigo prédio da Câmara Municipal de Porto Velho. Esteve em vários sites de notícias e gostei da novidade. Já não era sem tempo.


3. Portal Amazônia: Estudante da zona rural representa Rondônia no programa Soletrando. Achei bem bacana a notícia, embora isto não signifique que não exista mais diferença de ensino entre área urbana e rural.

4. Site O Curumim (de Humaitá): Grupo de cientistas pede cancelamento da reconstrução da BR-319. “Não existem justificativas econômicas que suplantem os custos ambientais de conectar o eixo do desmatamento com o coração florestal da Amazônia”, afirmam. O site humaitaense chiou...

5. Diário da Amazônia: Obras de saneamento do PAC em Porto Velho foram superfaturadas. A afirmação é do vereador Cláudio Carvalho, que fez coletiva de imprensa para fazer a denúncia.

6. Rondonotícias: Porto Velho é o segundo município de Rondônia a instalar o Conselho da Cidade. Acho que já estava passando da hora de ter participação popular na decisão e na fiscalização das obras da cidade. Espero que os conselheiros sejam pessoas sérias e representem a vontade da população. Muito otimismo meu?

7. DN Online: Os mil marajás - Levantamento mostra que servidores recebem salários acima do teto constitucional, treze recebem acima de R$ 100 mil. Na matéria original, no Correio Braziliense (disponível apenas para assinantes), há uma referência a servidores da área de saúde de Rondônia que ganham acima do teto constituciona e também cita-se o caso do Sarney, que ganhas duas aposentadorias e o salário de senador - a bagatela de 52 mil reais por mês, pelo menos.

Greves

Esta segunda-feira será de paralisações de vários órgãos públicos federais: TRT, TRE, MPF, MPT.
No âmbito estadual, o TJ também promete fazer paralisação.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Só pra contrariar

Tentativa de diálogo com um colega de trabalho:

- O problema é que você é muito agressivo quando fala com as pessoas...
(Ele responde com dedo em riste)
- EU NÃO SOU AGRESSIVO, COISA NENHUMA, NÃO SOU AGRESSIVO, NÃO SENHORA!!!
- Tá vendo? Foi o que eu acabei de dizer...
- EU NÃO SOU AGRESSIVO!!!
- A questão é que você não aceita a opinião das pessoas...
- EU ACEITO SIM A OPINIÃO DAS PESSOAS, QUEM DISSE QUE EU NÃO ACEITO?! VOCÊ ESTÁ ENGANADA, EU ACEITO A OPINIÃO DAS PESSOAS.

Sensibilidade jornalística no Dia da Consciência Negra





Recebi esta dica do Blog Varanda do Paulinho e achei bem legal. Reproduzo aqui. O comentário do blogueiro é sobre as duas capas dos jornais baianos no dia da Consciência Negra. Boa sacada!

Seus problemas se acabaram: curso de jornalismo no conforto de seu lar

Recebi de um amigo, por e-mail, e repasso a piada informação.  

"Cursos à distância em Jornalismo: inscrições abertas! A Faculdade Tobias Barreto está com inscrições abertas para os cursos:  Edição de Texto em TV, Jornalismo on-line, Produção de Pautas, Redação Jornalística, Redação Radiofônica , Produção de Roteiros  e Tutoria on-line. As aulas são todas a distância e ao final do curso todos os alunos que atingirem a média receberão certificado.Trabalhamos com poucos alunos para oferecermos um melhor ensino. Por isso, não perca tempo e garanta a sua vaga!!!"
 

Curso de Redação Jornalística apresenta as formas de escrever notícias e reportagens na mídia impressa


Unidade I
1 – A NOTÍCIA

a) Fato e Acontecimento
b) Conceito de notícia
c) A natureza da notícia
d) Requisitos essenciais da notícia
e) Classificação da notícia
f) Pautas frias e factuais

2 – COMO PRODUZIR UM ARTIGO?
a) Definição
b) tipos de artigo
b) Corpo do artigo

Unidade 2
1 – CRITÉRIOS DA NOTÍCIA

a) A noticiabilidade
b) A importância da notícia
c) A apuração da notícia
d) Entrevista

Unidade 3
1 – REDAÇÃO DE TEXTOS NOTICIOSOS

a) O texto jornalístico
b) As pirâmides
c) Uso de maiúsculas e minúsculas
d) Funcionamento da reportagem na mídia impressa
e) Pauta/Entrevista/Texto
f) Um glossário com termos jornalísticos
g) Dicas de manual de redação
h) Palavras e termos perigosos
i) A importância do título

2 – FUNDAMENTOS DA REDAÇÃO
a) Passo-a-passo
b) Lead
c) Dicas
d) Título/Sub-título e legenda
e) Diagramação e fotos

Unidade 4
1 – TÉCNICAS DE REDAÇÃO

a) Objetividade
b) Concisão
c) Clareza
d) Coerência
e) Precisão
f) Elegância
g) Os elementos gráficos
h) Diagramação no jornalismo impresso
i) Edição e Funções na redação

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Site cultural

Meu amigo Sérgio Ramos voltou à ativa na área cultura. Seu blog está no ar há alguns dias. Entre lá e dê uma olhada: http://www.sergioramos.com.br/
Sérgio foi uma das primeiras pessoas que conheci aqui da área cultura. Na época (2000) ele tinha o site Talentos Brasil, que para mim era uma referência porque reunia tudo o que acontecia na cidade, além de artigos e reportagens. Ele fazia uma coletânea de tudo o que era publicado na área de cultura. O falecido Talentos Brasil deixou saudade e agora dá lugar ao site do Sérgio, com seu nome.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Telemarketing - quem inventou isto?

- Alô.
- Alô. Com quem eu falo por favor?
(Pensei em dizer que quem liga é que tem que se identificar, mas.... respondi)
- Luiza.
- É a senhora Luiza H. C. Archanjo?
(Dizendo meu nome todo só pode ser vendedor...)
- Sim, sou eu. E você, quem é?
- Meu nome é Patrícia, sou da seguradora XXX. A senhora foi selecionada para fazer parte dos nossos clientes e ter o seguro de vida YYY....
(Vontade de desligar, mas sempre penso que tem um trabalhador do outro lado, que precisa encher o saco de muitos para conseguir uma boa alma que compre a super oferta...)
- Desculpe, não estou interessada.
(mais dois diálogos de insistência da moça - sempre penso que quem liga não tem culpa, só tá lá trabalhando - e por fim desligou)

O telemarketing é tão insistente que não adianta dizer não. A Editora Abril está há mais de dois anos tentando que eu volte a assinar a revista Veja. Além de ligar, mandam boletos com "ofertas exclusivas" e envelopes com a inscrição "última chance". Já recebi três correspondências com boletos em que havia "última chance" só neste ano. Já expliquei pelo menos três vezes ao telefone que não concordo com a linha editoral da revista e por isto parei de assinar e que não tenho interesse em voltar. Mas nada... Nem ligam pros meus motivos e continuam telefonando todo mês.


A Assembléia Legislativa deveria fazer um favor aos rondonienses e criar uma lei para bloqueio do telemarketing igual a que se fez em São Paulo. Quem não quisesse receber as ligações se cadastraria e as empresas que insistissem em ligar seriam multadas. Esta sim seria uma coisa muito útil para os cidadãos de Rondônia.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Adiando....

A novela do julgamento no TSE vai se arrastando...

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Próximos alvos

Sai na Agência Câmara na última sexta-feira 13 que os próximos alvos da fiscalização da Comissão de Minas e Energia serão as obras de hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio. O colegiado tem uma subcomissão especial que acompanha e fiscaliza as obras de instalação de hidrelétricas em todo o País.
A visita às polêmicas obras no rio Madeira, em Rondônia, foram programadas para o período de 24 a 26 desse mês. Além dos efeitos sociais da construção das usinas de Jirau eSantoAntônio, várias ONGs já denunciaram o impacto ambiental da obra no rio Madeira, inclusive com riscos de extermínio de algumas espécies de peixes.
O relator da subcomissão, deputado Nelson Bornier ( PMDB-RJ), avalia que a fiscalização é fundamental para manter a população informada sobre os reais riscos dessas obras. "A gente vai dar uma grande contribuição ao País com essa subcomissão podendo fazer umacompanhamento de perto e, principalmente, poder informar à população já que realmente há danos para aquelas pessoas que vivem ao redor dessa construção".

domingo, 15 de novembro de 2009

Congresso em foco: Ficha limpa não é prioridade

O Congresso em Foco noticia que o projeto Ficha Limpa - que torna inelegíveis pessoas que respondem a processos na Justiça - está longe de ser uma prioridade na Câmara. Pronta para ser votada em plenário, a proposta apenas aguarda a vez de ser escolhida pelo presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), e por líderes partidários. A reação da Casa é previsível e existe uma explicação para o fato. É um assunto que atinge em cheio um grande número de parlamentares e seus aliados nos estados e municípios.
Pela proposta, serão proibidos de concorrer a cargos eletivos, por oito anos, candidatos condenados em primeira ou única instância, ou que tiverem contra si denúncia recebida por órgão judicial colegiado por uma série de crimes.
São eles: abuso de poder econômico ou político; racismo; tortura; tráfico de drogas; terrorismo; improbidade administrativa; crimes dolosos contra a vida; crimes de abuso de autoridade; crimes eleitorais; lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores; exploração sexual de crianças e adolescentes e utilização de mão-de-obra em condições análogas à de escravo; crimes contra a economia popular; a fé pública; os costumes; a administração pública; o patrimônio público; o meio ambiente; a saúde pública; o mercado financeiro; e por crime a que a lei determine pena não inferior a 10 anos.

Menino de Rondônia estará no especial da Globo

Estou curiosíssima para saber quem é o garoto Maicon Coelho, de 12 anos, que foi descoberto pelo YouTube e será estrela do especial de Natal da Globo, Do-Ré-Mi-Fábrica.
O programa vai ao ar na noite de 23 de dezembro e mostrará como uma guitarra de uma corda só transformou a vida de Tom (personagem vivido pelo jovem rondoniense).

Site O Observador está bloqueado pelo Google

Visitei hoje pela manhã o site O Observador e tive uma surpresa.





 

Notinhas sobre a Conferência de Comunicação de Rondônia

Assédio moral
Na Conferência Estadual de Comunicação havia uma relação percentual para eleição do número de delegados. Os empresários poderiam eleger 10 delegados para a Conferência Nacional de Comunicação, ou seja, 40% da delegação rondoniense. Para não perder nenhuma vaga, as empresas de telefonia resolveram a questão da seguinte forma: enviaram seus funcionários. "Foi assédio moral. Os funcionários foram obrigados a participar para garantir o quórum e eleger o número total de delegados", disse um dos participantes da Conferência - que não vou dizer o nome, claro.
Esses trabalhadores entraram numa fria. Tiveram que esperar até o fim para conseguir mandar seus representantes porque só no final de tudo é que houve a aclamação dos delegados. Tinha gente odiando fazer este papel.

No grito
Na Conecom descobri que há um tipo estranho no mundo, o profissional de conferências. É o cara que se diz representante de alguma entidade da sociedade civil organizada e grita muito para poder assegurar sua vaga na próxima conferência. A ameaça para quem o deixa de fora é "te pego na próxima conferência". Para quem não é desta "profissão", a ameaça não surte efeito.

Repúdios
O governo de Rondônia e a Assembléia Legislativa foram lembrados pelos participantes da Conecom. Cada um recebeu sua Monção de Repúdio por não ter feito a convocação para a Conferência.  Para a Conecom ser realizada foi precisou que a omissão organizadora nacional da Confecom fizesse a convocação, diretamente pelo Ministério das Comunicações. O pessoal não esqueceu.

Nacional
A Conferência Estadual de Comunicação foi bastante tumultuada porque na eleição dos delegados da sociedade civil houve muita disputa pelas poucas vagas existentes - eram só 10 para 16 instituições. Gente da mesma entidade chegou a propor que todos os presentes escolhessem o representante da sua entidade - ao melhor estilo 'não nos entendemos, vocês decidem, ou ele ou eu'.
Se as previsões estiverem certas, a Conferência Nacional de Comunicação será bem pior.

Espião

Estranhei quando um taxi do aeroporto chegou no Cetene, no começo da tarde da última quinta-feira, quando estava começando a Conferência Estadual de Comunicação (Conecom).
No fim da Conecom me informaram que aquele passageiro que desembarcou era representante de uma emissora de TV nacional. O objetivo dele no Conecom era verificar o andamento de tudo e ver se  seria cumprido o regulamento estabelecido pela comissão organizadora da Conferência Nacional de Comunicação.
Comentário da pessoa que me contou o episódio: "Muito sinistro, o cara veio para nos vigiar e ver se faríamos algo errado. Se encontrasse alguma coisa, poderia pedir anulação de toda a Conecom".
É... Os donos da mídia estão preocupados com a Confecom e as etapas estaduais.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Se você desistir, eles também desistem...



Propaganda da Quercus, uma ONG portuguesa para ajudar a preservar o meio ambiente.

Uma dica

Vou dar uma dica útil para quem quer ser assessor de imprensa.

No e-mail, quando você mandar seu release, saiba que o campo "subject" significa "assunto" e é diferente de "to", que é o campo "para", onde se colocam os endereços eletrônicos. Não confunda.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Momento "por favor, não me defenda"

Um texto divulgado hoje num site rondoniense diz que um empresário de Porto Velho é o "nosso" (do autor do texto) exemplo de superação.

A defesa do empresário é cruel. Veja alguns trechos:

"(o empresário) ficou conhecido da imprensa depois de ter sido preso pela Polícia Federal  durante a Operação Dominó, acusado de lavar dinheiro desviado da Assembléia Legislatura durante a legislatura passada, através de uma folha de pagamento paralela, usando sua empresa"...

"Decidiu mudar seu nome para escapar de um homicídio cometido quando tinha 20 anos de idade"...

"Está certo que chegou em Rondônia fugido e que depois pode até ter se envolvido com pessoas aparentemente mal intencionadas na Assembléia Legislativa, mas agora deu a volta por cima e está à frente de um grande empreendimento, juntamente com pessoas respeitáveis."

Idéias para quem não tem nada pra fazer

1º Mate umas moscas, mas com cuidado.
2º Deixe ao sol por 1 hora até secar.
3º Recolha as moscas, pegue lápis e papel...e...deixe a imaginação fluir.
   
Veja alguns exemplos:



 
 
 
 
 
 
 
 
 

Recebi por e-mail com assunto escrito assim: Idéias para quem não tem nada pra fazer... ou até tem, mas prefere fazer outras coisas no lugar. A minha é a segunda opção.

 

Escafandro, onde vende?

O Jornal da Band diz que em Rondônia as chuvas serão mais intensas do que em outros estados, amanhã. Vou comprar logo meu escafandro. Hoje fiquei presa no trânsito porque não dava para o meu carrinho virar submarino.

domingo, 8 de novembro de 2009

Internet e liberdade de expressão

A internet revolucionou em vários aspectos. Para mim, a principal revolução foi a possibilidade de acesso a diferentes informações e à liberdade de expressão. Os blogs, por exemplo, foram criados como diários virtuais, locais em que pessoas comuns (ou não) podem expressar seus pensamentos, compartilhar informações e pontos de vista.
Lembro da famosa frase de Assis Chateuabriand: ‘se quiser fazer jornalismo independente, abra seu próprio jornal'. Já é possível que cada um expresse sua opinião e seja dono do próprio "jornal". Basta criar um blog gratuitamente ou um site (geralmente a preços módicos).
Assim, quem quiser defender o político A, B ou C pode criar seu próprio blog e falar sobre as maravilhas que seu eleito fez pelo estado, pelo país e pela humanidade. Pode até fazer campanha declarada e pessoal para as próximas eleições - à vontade.
Neste blog aqui, não há espaço para propaganda política por meio de comentários de anônimos. Espero que os leitores entendam.

Jornalismo: 6º lugar no vestibular, 20ª posição nos salários

Depois da decisão do STF em não exigir mais a obrigatoriedade do diploma específico de jornalismo para o exercício da profissão, pensei que os cursos superiores da área iriam ter uma debandada geral. Mas, na edição de Veja deste fim de semana vi uma coisa curiosa. O curso de Comunicação Social é o sexto mais concorrido no vestibular, antecedido por Medicina, Engenharia, Direito, Administração e Ciências Biológicas.

Já os salários dos jornalistas estão no fim da fila da pesquisa apresentada por Veja. Em 20º lugar da lista, consta que o salário inicial dos jornalistas é de R$ 1.500,00, a remuneração média é de R$ 2.741,00 e o salário dos mais bem sucedidos fica em R$ 200 mil. A pesquisa foi feita pela Fundação Getúlio Vargas, diga-se. Assim, acredito que salários deste porte são realidade apenas para jornalistas de grandes conglomerados de comunicação, no sul e sudeste, principalmente.

A realidade em Rondônia, infelizmente, não passa nem perto do que está na reportagem da Veja. O piso salarial (que é também o teto) está há 4 anos em R$ 1.023,00 (valor bruto, sem os descontos de INSS e outras coisas).
Independente de quem entrou agora no mercado ou de quem já é veterano, este é o salário para trabalhar em veículos de comunicação rondonienses. Portanto, está abaixo do salário inicial do sul/sudeste.
As perspectivas de melhora salarial não surgem no horizonte porque o Sindicato dos Jornalistas parece pouco interessado neste assunto e a categoria não tem mobilização para pressionar por um acordo salarial mais digno.

Talvez em decorrência disto ou da queda da obrigatoriedade do diploma, os cursos de jornalismo por aqui têm sofrido uma diminuição na procura.
Depois de alguns anos sem vestibular do curso, a Faro anuncia que voltará a selecionar candidatos ao curso neste ano.
A Uniron se mantém firme, mas as salas estão se esvaziando pouco a pouco. Sobre a Ulbra de Ji-Paraná não tenho informações.
O curso na Unir, em Vilhena, enfrentou vários problemas, mas formará sua primeira turma neste ano. O problema, segundo dizem alguns professores, é que alguns dos alunos fazem o curso por falta de opção em outras áreas e não vêem como a cidade irá absorver os profissionais formados.

sábado, 7 de novembro de 2009

Muita vela pra pouco santo

Nos destaques do Congresso em Foco sobre o que foi publicado nas revistas semanais também há nota relativa à Rondônia. A revista Veja publicou matéria sobre o Desgaste Inútil no caso do ex-senador Expedito Júnior (PSDB).

Segundo a revista, Expedito "teve uma curta e obscura passagem pelo Senado. Em pouco menos de três anos, Expedito foi filiado a três partidos políticos (PPS, PR e PSDB) e conseguiu aprovar apenas um projeto de relativo destaque – o que regulamenta a profissão de mototaxista. Sua maior ocupação como parlamentar foi se defender em um processo por compra de votos na eleição de 2006".

E acrescenta que Expedito "usava recursos judiciais para adiar sua saída. Na semana passada, sua luta quase virou uma crise institucional. A Mesa Diretora do Senado havia decidido acatar um recurso de Expedito para se defender na Comissão de Constituição e Justiça antes de cumprir a decisão do Supremo. Era mais uma tentativa de adiar uma solução... Mas, diante da péssima repercussão da manobra, Expedito foi convencido pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), a voltar atrás".

Em outros veículos de comunicação há notícias sobre a entrada do novo senador. E não foram positivas. Pegou mal a afirmação de Acir Gurgacz que se diz a favor do projeto Ficha Limpa tendo 200 processos na justiça.

Quem ameaça quem mesmo?

Achei curiosa a notícia publicada pela Época e reproduzida em parte pelo Congresso em Foco. O título é As 47 obras do PAC ameaçadas pelos índios.

A reportagem cita a futura usina de Belo Monte (no rio Xingu, Pará, que vai afetar 10 nações indígenas), as usinas hidrelétricas de Rondônia, a BR-319, que liga Porto Velho a Manaus, além de outras estradas, hidrelétricas, ferrovias, gasodutos e linhas de transmissão de energia.

O curioso da nota é o ponto de vista. Os índios ameaçam as obras do PAC. Não se fala que as obras ameaçam os índios. Não era este o começo da história?

Pirataria florestal

Uma notinha no O Globo de hoje fala que o Ministério do Meio Ambiente vai embargar, neste mês, cerca de 200 planos de manejo florestal no Pará e no Mato Grosso.
Investigação feita pela Polícia Federal e pela Abin descobriu que são pedidos piratas. Neles, a autorização para desmatar uma área determinada é usada para extrair madeira ilegalmente de parques nacionais e terras indígenas.
Nos últimos 30 dias, foram embargados 43 planos de manejo florestal pirata em Rondônia. Creio que os motivos foram os mesmos. O que gostaria de saber é onde estão localizados estes planos de manejo.

Eu, hein?!

Tudo bem que o jornalismo usa uma linguagem mais popular, mas estranhei um texto que começava com a palavra 'cagão'.

Dias agitados

O momento local é, no mínimo, de agitação.
Leio nos sites que:
- Deputado estadual perdeu mandato
- Deputado estadual acusado de fraudar SUS
- Outro deputado estadual pode perder mandato por infidelidade partidária
- Governador pensa em renunciar para não ser cassado
- Mudança no senado
- Senador cassado pode ser candidato a governador em eleição indireta pela Assembléia

- PF pode fazer nova operação em Porto Velho (essa é meio duvidosa)

E por aí vai. Perdi alguma coisa?

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Análise do discurso

Neste momento de Flaflu que virou a guerra da posse ou não de novo senador de Rondônia, achei interessantíssima a maneira como os discursos se construíram para um lado e para outro.

Mandato conseguido no tapetão X Cassação por compra de votos

Posse do segundo colocado X Novo senador toma posse

Paraná terá mais um senador X Novo senador de Rondônia

E por aí vai.

Momento de máxima sinceridade

Sei que nem tudo se escreve nem (muito menos) se publica. Mas sendo extremamente sincera, acho que assessores de imprensa da Justiça ou de áreas correlatas não deveriam fazer assessorias para políticos ou partidos políticos. Pega mal.
Perdoem-me a sinceridade. Mas é o que penso.

The Flash

Fiquei impressionada com a agilidade com que os assassinos do delegado César Pizzano foram julgados e condenados a mais de 20 anos de prisão.
Lembro que havia muita especulação na época da morte do delegado porque, segundo se comentava na cidade, ele era um arquivo vivo. Era.

Abertas as inscrições para o 5° Concurso Tim Lopes de Investigação Jornalística

No ano passado, eu e a Gabriela Cabral tentamos mandar um projeto para concorrer ao Prêmio Tim Lopes, mas por minutos não conseguimos enviá-lo pela internet. 


Coisa de quem deixa tudo pra última hora.


Para quem se interessar, aí vai a dica.

Estão abertas as inscrições para o V Concurso Tim Lopes de Investigação Jornalística. Como nas edições anteriores, o mote do concurso é: "Imprensa e sociedade aliadas no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes". Podem se inscrever repórteres, editores e chefes de reportagem de diferentes tipos de veículos (impresso, rádio, televisão, web e veículos comunitários ou alternativos), além de estudantes e professores de cursos de comunicação.
 
Diferentemente de outras iniciativas na área do jornalismo, o Concurso Tim Lopes não premia reportagens já veiculadas. O projeto seleciona as melhores propostas de reportagem sobre o problema da violência sexual contra crianças e adolescentes, e oferece um apoio técnico e financeiro para sua realização. Ao final, os participantes recebem também um prêmio de R$ 3 mil.
 
O Concurso Tim Lopes de Investigação Jornalística é uma iniciativa da Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI), da Childhood Brasil (Instituto WCF) e da Save The Children Suécia e conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância, da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O projeto é uma homenagem ao jornalista Tim Lopes, que foi assassinado por traficantes de drogas enquanto investigava casos de exploração sexual de adolescentes, em uma favela do Rio de Janeiro.
 
Novidade
Em sua 5ª edição, o Concurso traz uma grande novidade: a criação de categorias voltadas à participação de jornalistas que atuam em veículos de comunicação de países vizinhos.

 
Em sua versão regional, o Concurso conta com o apoio das organizações que integram a Rede ANDI América Latina na Argentina (Periodismo Social), no Paraguai (Global Infância) e no Uruguai (El Abrojo).
 
Sobre o apoio financeiro e a premiação
Os jornalistas que tiverem seus projetos selecionados pela comissão julgadora (formada por especialistas na temática da violência sexual e profissionais de comunicação) receberão uma bolsa de apoio para o desenvolvimento das reportagens, de acordo com a natureza do veículo no qual atuam (ver quadro abaixo).

 
CATEGORIA
VALOR DA BOLSA DE INCENTIVO À PRODUÇÃO
Mídia Impressa
R$ 10.500,00
Rádio
R$ 10.500,00
TV
R$ 16.000,00
Mídia Alternativa
R$ 10.500,00
Especial
R$ 10.500,00 ou R$ 16.000,00*
* De acordo com o tipo de veículo vencedor: R$ 10.500,00 para Rádio, Mídia Impressa e Mídia Alternativa; e R$ 16.000,00 para TV

O vencedor de cada categoria recebe ainda o prêmio de R$ 3.000,00, após a veiculação da reportagem. Em caso de inscrição conjunta, a forma de divisão desse valor fica a cargo dos participantes.

Apoio técnico
Além do incentivo financeiro, o Concurso Tim Lopes também oferece o apoio de consultores especializados no tema, que ficam à disposição dos jornalistas para tirar dúvidas e orientar os profissionais durante a coleta de informações e produção das matérias.


Como participar
Os jornalistas, professores e estudantes interessados devem inscrever seus projetos por meio de um formulário específico que está disponível no site www.andi.org.br/timlopes. Eles devem apresentar sua Proposta de Pauta de forma detalhada, apresentando: justificativa, roteiro de produção da matéria ou série de reportagens, fontes de informação que serão ouvidas, previsão dos gastos que serão realizados (estimativa), entre outras informações. No site também está disponível o Regulamento completo do concurso.


Dica Tim Lopes
O livro O Concurso Tim Lopes - Um estudo de caso sobre a atuação da imprensa no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes mostra a trajetória desta iniciativa em suas quatro primeiras edições. Para além disso, a publicação resgata os caminhos das reportagens realizadas no âmbito do projeto e permite conhecer de perto o processo de construção de um noticiário de forte relevância social. 


Ao longo do livro, os jornalistas vencedores do concurso relatam os dilemas éticos, os riscos e as adversidades que tiveram de superar durante a elaboração de suas reportagens. Apontam também para estratégias e técnicas que podem ser adotadas por profissionais que desejam aprimorar a cobertura da violência sexual em seus mais diferentes aspectos: o tráfico de crianças, a exploração sexual nas rodovias, o abuso sexual, a pornografia infantil, entre outros.

Para ter acesso à publicação, basta acessar o endereço: www.andi.org.br/timlopes


Edições anteriores
Entre no site do Concurso para conhecer os projetos vencedores das edições anteriores. Acesse    www.andi.org.br/timlopes


Informações:

ANDI - Agência de Notícias dos Direitos da Infância
E-mail: timlopes@andi.org.br
Site: www.andi.org.br
Telefone: (61) 2102-6508
FAX: (61) 2102-6550
SDS - Ed. Boulevard Center, Bloco A sala 101
CEP: 70.391-900 - Brasília - DF

Gente animada com a Conferência de Comunicação

Gostei de ver a mobilização rápida dos professores e alunos da Universidade Federal de Rondônia (Unir).
Fiquei sabendo hoje que eles conseguiram um ônibus para trazer alunos e professores para a Conferência Estadual de Comunicação (Conecom). Junto com outro ônibus que já sairia de Vilhena com ocupantes da Unir, estima-se que mais de 80 pessoas para participar dos debates.

Proposta da Unir
Hoje à noite estava prevista uma reunião que definiria a proposta da Unir para a Conferência. Pelo o que me adiantou o professor Marco Bonito, a principal bandeira é a volta da obrigatoriedade do diploma de jornalista para exercer a profissão. Claro que a Universidade não poderia defender o contrário. Quem me conhece sabe que defendo a mesma idéia. Afinal, sempre se fala nos noticiários (impressos, radiofônicos, televisivos e digitais) que a solução é a educação. Parece um contra-senso justamente os jornalistas não desejarem ir para os bancos das universidades. É como dizer: faça o que eu digo, não faça o que eu faço.

Uniron se mobiliza
A professora Evelyn Morales informou que também a Uniron está se movimentando para levar alunos e professores para a Conecom. O debate será bom com a participação dos docentes.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

CONHEÇA A PROGRAMAÇÃO DA CONECOM*

Quinta-feira dia 12/11/2009

13:00 hs às 16:00 hs - Credenciamento

14:00 hs Abertura solene - (Palestra do representante da Confecom)

15:00 hs às 16:00 hs - Leitura e votação do Regimento

16:00 a 18:00 hs - Painel 1: Produção de Conteúdo

18:00 Intervalo

19:30 a 21:30 hs - Painel 2 - Meios de Distribuição


Sexta-feira dia 13/11/2009

08:00 às 10:30 hs - Painel 3 - Cidadania : Direitos e Deveres

10:30 às 12:00 hs – GRUPOS DE TRABALHO

14:00 às 15:00 hs - GRUPOS DE TRABALHO

15:00 às 17:00 - PLENÀRIA FINAL (Apresentação dos trabalhos dos Grupos)

17:00 às 18:30 – Eleição dos Delegados para CONFECOM

18:30 – Encerramento.

* Programação preliminar

Entrevista com o coordenador nacional da Conferência Nacional de Comunicação










terça-feira, 3 de novembro de 2009

Notícias que a imprensa não deu

Ando cada vez mais espantada com as notícias que não saem na imprensa local.

Vou citar exemplos recentes:

Comissão interamericana de direitos humanos realiza audiência sobre hidrelétricas na Amazônia. As hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio estavam incluídas na audiência que ocorreu na última segunda-feira. O motivo: desrespeito aos direitos humanos das populações tradicionais (leia-se - índios, incluindo os isolados, e ribeirinhos).

Nota da coluna do Ancelmo Góis do dia 2 de novembro: Está na pauta do TSE para ser julgada dia 10, agora, uma ação que pode resultar na cassação do governador de Rondônia, Ivo Cassol.

Rondônia tem R$ 33,4 milhões parados (motivo: projetos mal feitos ou simplesmente falta de projetos). O dinheiro é para ser aplicado no sistema penitenciário.
Fiquei pensando que aqui não tem superlotação nas prisões...
O Urso Branco é onde mesmo?

Há outra que eu só vi em um único site, o Rondoniadinâmica (que aliás tem me espantado em como publica coisas que ninguém mais noticia).
A notícia é: TCU descobre que até políticos eleitos recebem benefício do Bolsa Família em Porto Velho.

E fico me perguntando: será que estas notícias não interessam aos leitores de Rondônia?

domingo, 1 de novembro de 2009

Maguô












Rubinho após corrida, no Twitter.

Os eixos temáticos da Conferência Nacional de Comunicação

Para quem ainda não sabe, informo que nos dias 12 e 13 de novembro, no Cetene, em Porto Velho, haverá a Conferência Estadual de Comunicação (Conecom). Neste dias, sociedade civil, empresas de comunicação e poder público escolherão os delegados de Rondônia para a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom, a ser realizada de 14 a 17 de dezembro em Brasília) e debaterão três eixos temáticos.

As discussões anda bem acaloradas no Brasil a fora. Por aqui, ainda estão aquecendo. É importante participar. Não dá pra ficar só reclamando da falta de ética da imprensa, da programação da TV, da pouca inclusão digital, dos conglomerados de comunicação e tudo o mais.

A idéia das conferências estadual e nacional é fazer um marco regulatório para a área de Comunicação, instituindo o controle social dos meios de comunicação - lembrando que canais de rádio e TV são concessões públicas, ou seja, são bens públicos.

Abaixo, publico quais são os três eixos temáticos:

Produção de Conteúdo
  • conteúdo nacional;
  • produção independente;
  • produção regional;
  • garantia de distribuição;
  • incentivos;
  • tributação;
  • financiamento;
  • fiscalização;
  • propriedade das entidades produtoras de conteúdo;
  • propriedade intelectual;
  • órgãos reguladores;
  • competição;
  • aspectos federativos;
  • marco legal e regulatório. 
Meios de Distribuição
  • televisão aberta;
  • rádio;
  • rádios e TVs comunitárias;
  • internet;
  • telecomunicações;
  • banda larga;
  • TV por assinatura;
  • cinema;
  • mídia impressa;
  • mercado editorial;
  • sistemas público, privado e estatal;
  • multiprogramação;
  • tributação;
  • financiamento;
  • responsabilidade editorial;
  • sistema de outorgas;
  • fiscalização;
  • propriedade das entidades distribuidoras de conteúdo;
  • órgãos reguladores;
  • aspectos federativos;
  • infraestrutura;
  • administração do espectro;
  • publicidade;
  • competição;
  • normas e padrões;
  • marco legal e regulatório. 
Direitos e Deveres
  • democratização da comunicação;
  • participação social na comunicação;
  • liberdade de expressão;
  • soberania nacional;
  • inclusão social;
  • desenvolvimento sustentável;
  • classificação indicativa;
  • fiscalização;
  • órgãos reguladores;
  • aspectos federativos;
  • educação para a mídia;
  • direito à comunicação;
  • acesso à cultura eà educação;
  • respeito e promoção da diversidade cultural, religiosa, étnico-racial, de gênero, orientação sexual;
  • proteção a segmentos vulneráveis, como crianças e adolescentes;
  • marco legal e regulatório.

Bastardos Inglórios

Vi ontem o filme Bastardos Inglórios e gostei bastante.
Não vou me atrever a fazer uma crítica aqui, meu repertório cinematográfico é pequeno - quem tem competência para revelar as referências cinematográficas é o Marcos Sousa.

Então, limito-me a dizer que fiquei bastante impressionada com as cenas em locais fechados, que aparecentemente poderiam ser chatas ou soníferas e, no entanto, são de uma tensão absurda. O filme é pulsante, do começo ao fim.

A atuação do Brad Pitt está ótima, mas quem rouba a cena é o ator Christoph Waltz, que interpreta um coronel nazista, 'caçador de judeus'.

Vale a pena ir ver. Os horários das sessões estão disponíveis no site do Cine Araújo e no portal do Porto Velho Shopping.

Alguém me explica?

Recebi um texto de divulgação da OAB que diz que aquela instituição vai ao Supremo contra uma lei rondoniense.

O texto diz o seguinte: A Lei 1.788 “define os créditos de pequeno valor para os fins previstos no artigo 100, § 3º da Constituição Federal, e artigo 87 do Ato das Disposições Transitórias”. O dispositivo proposto para impugnação é o artigo 1º que estabelece “para fins previstos no art. 100, § 3º da CF e artigo 87 do Ato das Disposições Transitórias, será considerado de pequeno valor, no âmbito do Estado de Rondônia, o crédito decorrente de sentença judicial transitada em julgado, cujo montante, devidamente atualizado, não exceda o valor correspondente a 10 salários mínimos ao tempo em que for requisitado judicialmente”.

Entendeu? Nem eu.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Na mosca!

“É preciso dominar os conceitos e não as ferramentas. Elas são um meio para ir a algum lugar. Hoje é o Twitter, amanhã é outra ferramenta. As ferramentas vão e voltam e os conceitos ficam”.
 
Tiago Dória, jornalista e editor de blog sobre cultura, web, tecnologia e mídia hospedado no IG

A melhor do Media On que eu vi.

Sobre médicos e ...

Hoje o MEC (Ministério da Educação) divulgou que suspendeu o vestibular na faculdade Fimca, em Porto Velho. O motivo foi que a Fimca "divide a estrutura de salas de aula, hospital e centro clínico com outras duas instituições, em Porto Velho - entre elas, a Universidade Federal de Rondônia".
Vi a notícia pelo Google Alerta e coloquei no Twitter. De lá, a informação saiu para um site local.

Curiosamente, hoje o médico Hiran Galo enviou à imprensa um artigo sobre erro médico. O artigo tem destinatário, é endereçado e selado. Quem tem boa memória vai descobrir para quem ele escreve.

Mas para fazer um acréscimo ao caso da Fimca, destaco uma parte do artigo: o erro médico é uma questão que começa, continua e se extingue na educação, entendida esta no sentido mais amplo, pois inclui também a instrução do público na percepção do risco, e o desenvolvimento de uma cultura de segurança. Um assunto que deve ser centrado, desde os primeiros dias do curso de graduação do futuro médico.

E quando a educação para exercer a Medicina está capenga, o que podemos esperar?

Por causa de um letra

Hoje estou num dia de escrever tudo errado.

Uma conversa por e-mail:

- Quando abrem as inscrições para a Conferência Estadual de Comunicação?

- As inscrições erão no dia 12.

- Ah, que pena, deixa pra próxima.

- Opss.. Escrevi errado, faltou o S. As inscrições serão no dia 12.

Fiquei pensando, minha interlocutora deve ter pensando que escrevi 'erão' tentando escrever 'eram'. Minha nossa, ela me acha uma analfa.

Deveria ser assim

“Temos uma separação bem clara entre Igreja e Estado, o ‘cara do comercial’ é um cara com quem eu tenho uma boa relação, mas brigo. É melhor por em risco a viabilidade comercial do veículo do que a boa informação” - Pedro Doria, editor-chefe de conteúdos digitais do Grupo Estado.

Texto completo disponível em Media On.

Só para lembrar


terça-feira, 27 de outubro de 2009

Dinheiro não falta!

Recebo quase toda semana o boletim do Portal Transparência, que informa sobre liberação de recursos para Porto Velho.

O de hoje trazia a informação de mais R$ 145 mil para urbanização do Canal dos Tanques.

Dinheiro não falta: PAC, compensações das hidrelétricas etc. Por que Porto Velho não melhora?


Número Convênio: 558010


Objeto: Objeto: Execução de sistema de macro drenagem em trecho do Canal dos Tanques.

Órgão Superior: MINISTERIO DA INTEGRACAO NACIONAL

Convenente: PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO

Valor Total: R$1.000.000,00

Data da Última Liberação: 19/10/2009

Valor da Última Liberação: R$145.530,14

Na era digital

Jornalistas & Cia – Você pode citar três características que um jornalista deve ter para vingar na Era Digital?


Joshua Benton – Ser flexível, com capacidade de experimentar coisas novas; ser um bom filtro, para ver o que vale a pena publicar; e ser empreendedor, para pensar em ideias novas e não ser regido pela forma como as coisas sempre foram conduzidas.
 
(Entrevista disponível no Media On)

Redes sociais são imprevisíveis

Hoje recebi uma mensagem no celular que dizia o seguinte: "Teu comentário foi para o telão". O DDD era 11, mas não faço a menor idéia de quem era o remetente. Mas sei ao que se referia. Eu estava assistindo ao Media On 09 pela internet e postei 3 comentários  pelo Twitter sobre a palestra do jornalista americano Joshua Benton.
Com a transmissão ao vivo e recebendo mensagens pelo Twitter, os participantes presentes em São Paulo viam o que se comentava sobre o que estava acontecendo por lá.

Hoje também me surpreendi com um convite do prefeito de Ariquemes, Confúcio Moura, para ingressar na minha rede do Facebook (aliás, ele já está tentando angariar eleitores pelas redes sociais há tempos). Ele também está no Twitter.

E outra coisa que tenho observado é que pessoas que têm mídia própria (programa de TV, colunas em jornais ou sites, por exemplo) nem sempre são populares nas redes sociais, como o Twitter. Embora com toda a propaganda pelos veículos tradicionais, alguns não conseguem ter muitos seguidores no Twitter. Estranho tudo isto. O que acontece?

A conclusão a que chego é que as redes sociais são imprevisíveis, contrariam o que seria o esperado em outras mídias. A "audiência" precisa ser conquistada, não vem tão fácil (e passiva) quanto outros veículos.

Quanto ao Media On, ainda gostaria de saber quem foi que me mandou a mensagem pelo celular.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Horário de verão é meu despertador

Hoje acordei com o celular tocando desesperadamente.

Pulei da cama para atender. Às 7h só pode ser emergência.

Era um repórter da Rádio Justiça querendo uma entrevista com um dos meus 9 assessorados.

Falei o horário local e disse que retornaria quando o horário de expediente começasse por aqui.

Candidatos a candidatos, nenhum candidato

Ontem me perguntaram em quem iria votar no próximo ano. E me deram as seguintes opções: Expedito, Cahulla, Valverde (ou Sobrinho), Acir Gurgacz, Confúcio (ou Sueli Aragão). Fiquei devendo a resposta.

Hoje li duas notícias significativas para reflexão.

A primeira foi "Aumento da população da capital favorece políticos corruptos, diz sociólogo". O sociólogo fala que além de não ter conhecimento dos candidatos, os novos eleitores rondonienses terão outro problema: "os meios de comunicação exercem seu papel, mas como a quantidade de informação é muito grande, a população não consegue transformar todas as notícias em um meio para formar uma opinião sobre determinado político".
Na mosca!

Depois li na coluna do Léo Ladeia que estão querendo colocar um poste (ou edifício, como ele depois corrigiu) para ser candidato a candidato a governador. E o confuso cenário agora tem um poste no meio do caminho.

Continuo devendo a resposta.

domingo, 25 de outubro de 2009

Um bom chefe elogia

Um amiga reclamava que o seu chefe faz bons elogios a ela, em particular, mas em público, trata como se seu trabalho não fosse bom. Em um evento de encerramento de um seminário, chamou todos para o palco para lhes agradecer o empenho na realização da atividade - menos ela.

Fico me perguntando se os chefes atuais esqueceram de uma máxima que aprendi no meu primeiro emprego: elogie em público, repreenda em particular.

É uma questão básica de liderar: se você quer que uma atitude seja repetida, elogie para que o seu funcionário saiba que é aquilo que você deseja que ele faça sempre. Se o funcionário fez algo de forma rápida e eficiente, elogie - de preferência publicamente.

Mas o que parece ocorrer com alguns chefes é que eles acham que demonstram seu "poder" quando repreendem (ou ignoram) publicamente seus funcionários. Isto é um tiro no próprio pé.

Conferência Nacional de Comunicação: as 7 propostas das centrais sindicais

Por Portal Vermelho

Dezenas de jornalistas, assessores de imprensa e sindicalistas participaram na última quarta-feira (21), na sede da UGT, em São Paulo, do Seminário Nacional de Comunicação das Centrais Sindicais (CTB, CUT, Força Sindical, UGT, CGTB e NCST). O evento formalizou uma pauta unificada, dos trabalhadores para a 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que será realizada entre os dias 14 a 17 de dezembro, em Brasília.



Participaram dos debates cerca de 40 sindicalistas, além de entidades ligadas à democratização da mídia. O principal fruto do seminário foi um acordo de ação conjunta. Na Confecom, todas as centrais vão defender uma mesma agenda de lutas, com sete propostas:



1.Fortalecer a rede pública de comunicação;



2.Estabelecer um novo marco regulatório para o setor;



3.Fortalecer as rádios e TVs comunitárias e combater a repressão do Estado a essas mídias;



4.Ampliar e massificar a inclusão digital, com banda larga para todos;



5.Fixar novos critérios para a publicidade oficial;



6.Elaborar novas formas de concessão pública;



7.Exercer controle social.



Antes das exposições, o jornalista Altamiro Borges, o Miro, editor do Vermelho e autor do livro A Ditadura da Mídia, fez uma breve intervenção sobre o panorama atual do mundo das comunicações. Convidado pelas centrais, Miro enalteceu a relevância da Confecom. “Pela primeira vez se debate comunicação no Brasil, e essa é nossa primeira vitória”, declarou. “Basta dizer que a Saúde já realizou 13 conferências, e numa delas nasceu o Sistema Único de Saúde.”



Para Eduardo Navarro, secretário nacional de Comunicação da CTB, é necessário que o movimento sindical construa propostas comuns que efetivamente sirvam para a democratização da comunicação. Navarro também disse desejar que o evento seja reproduzido em todos os estados. “A conferência é um fórum privilegiado para as centrais atuarem em conjunto, levando bandeiras que ampliem os espaços de participação da sociedade nos meios de comunicação”.



Já Sebastião Soares, da NCST, destacou a unidade consolidada entre as centrais nos últimos anos. “O sindicalismo tem marchado unido em questões importantes como salário mínimo, jornada de 40 horas, redução dos juros e fim do fator previdenciário. Essa unidade é imprescindível agora na definição de um tema tão estratégico quanto a comunicação”, afirmou. Segundo ele, “o avanço da democracia exige a democratização da comunicação, que hoje atende apenas os interesses do grande capital”.



Rosane Bertotti, secretária nacional de Comunicação da CUT, fez um histórico das ações do movimento social, argumentando — como Miro — que a própria realização da Confecom já é uma conquista. Por outro lado, a sindicalista condenou a postura dos empresários diante desse debate: “Eles querem fazer uma conferência que atenda apenas a seus interesses empresariais. É covardia a ameaça dos patrões da mídia de não participar da conferência”.

As propostas da CUT para a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom)

A Confecom será entre os dias 14 e 17 de dezembro em Brasília.

Em Rondônia, a Conferência Estadual de Comunicação (Conecom) será nos dias 12 e 13 de novembro, no Cetene, em Porto Velho.

A CUT tem apresentado propostas para alterações na regulamentação da comunicação no Brasil. Deixo claro que apenas reproduzo abaixo as informações que recebi. Não sou da CUT.

Veja abaixo as propostas deles:

1. Mudanças nos processos de concessões de rádio e TV


Hoje os critérios para novas concessões privilegiam os aspectos econômicos e o processo de sua renovação é praticamente automático. É preciso definir critérios transparentes e democráticos para concessões e renovações, a fim de garantir diversidade e pluralidade de conteúdo. Também é necessário estabelecer mecanismos de participação da sociedade no processo de outorga e renovação das concessões públicas, que hoje é de 15 anos para as TVs e 10 anos para as rádios.

O fato é que, apesar da Constituição de 88 ter colocado o Congresso Nacional como co-responsável pelas concessões e renovações, isso não está sendo efetivado. Assim, as concessões têm sido aprovadas automaticamente, às vezes pelo próprio proprietário, investido de poder parlamentar responsável pelo julgamento.

2. Regulamentação dos artigos 220, 221 e 223 da Constituição Federal

A Constituição prevê mecanismos de defesa contra programação que atente ao estabelecido no texto constitucional, proíbe a concentração abusiva dos meios de comunicação, garante espaço para a produção regional e independente, e estabelece a complementaridade dos sistemas (público, privado e estatal). Contudo, esses artigos estão há mais de 20 anos sem sair do papel. A Confecom deve definir as bases para essa regulamentação.

3. Fortalecimento do sistema público de comunicação e fomento a rádios e TVs comunitárias

É preciso estabelecer uma política de fomento aos meios públicos e comunitários, com espaço para essas emissoras no espectro analógico e digital, instrumentos de gestão democrática e mecanismos que viabilizem sua sustentabilidade, com a construção de um fundo público para seu financiamento.

4. Estabelecimento de políticas e de mecanismos de controle público de comunicação

Hoje o cidadão não tem como se defender de violações e abusos praticados pela mídia, não tem direito a participar, construir ou definir as políticas públicas de comunicação. Depois da revogação da Lei de Imprensa, perdeu-se até a regulamentação do direito de resposta, garantido pela Constituição. É preciso construir instrumentos que permitam a todos incidirem sobre essas questões.

5. Universalização da banda larga e inclusão digital

O acesso à internet é fundamental para ampliar o direito à informação e à comunicação, o que reforça a necessidade de uma política pública para garantir a universalização da banda larga e da inclusão digital. Embora o número de usuários seja crescente, o acesso residencial ainda depende do "mercado", o que exclui milhares de municípios e faz com que as tarifas brasileiras estejam entre as mais caras do mundo devido à privatização/desregulamentação das teles. Daí a necessidade de transformar a banda larga em serviço prestado em regime público, com o uso do FUST (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicação). É preciso também garantir a acessibilidade das pessoas com deficiência.

6. Horário Sindical

A exemplo do que já acontece com os partidos políticos, defendemos um espaço gratuito para as centrais sindicais nos programas de rádio e televisão, que deverá ser proporcional à sua representatividade.